Qual a diferença entre cápsulas, comprimidos e drágeas?

Qual a diferença entre cápsulas, comprimidos e drágeas?

Já parou para se perguntar por que os remédios têm várias formas de apresentação? Entenda, logo abaixo, quais as principais diferenças entre comprimidos, drágeas e cápsulas.

  • Cápsulas e comprimidos são pílulas que você toma por via oral, mas têm algumas diferenças.
  • Devido a essas diferenças, alguns consumidores podem preferir uma opção à outra.
  • Comprimidos e cápsulas podem diferir de preço. Sempre verifique com seu provedor e farmácia para garantir que você esteja recebendo a opção mais econômica.

✔️Comprimidos
Mistura do princípio ativo em pó com substâncias que dão liga, como o amido ou a goma arábica. Eles são compactados até ficarem uniformes.
✔️Drágeas
Bem similares aos comprimidos. A diferença está numa película externa, que impede a degradação dos seus compostos.
✔️Cápsulas
Revestidas de um material gelatinoso para proteger o conteúdo interno e facilitar a deglutição. Podem ser sólidos ou líquidos.
✔️Posso tirar o pó da capsula e tomar?
Resposta simples é: Não. A cápsula é necessária para proteger o conteúdo interno e só liberá-lo no momento e local certo no corpo.
✔️Pode amassar o comprimido para tomar?
Pare de esmagar o comprimido antes de tomar
Embora esmagar o comprimido para que fique mais fácil de engolir seja uma prática comum, o CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo) alerta que dividir, triturar ou dissolver medicamentos pode comprometer, sim, sua eficácia, principalmente os revestidos.
Os comprimidos têm uma vida útil mais longa e vêm em uma variedade de formas. Eles também podem acomodar uma dose mais alta de um ingrediente ativo do que uma cápsula. Eles tendem a agir mais lentamente e, em alguns casos, podem se desintegrar de forma desigual em seu corpo. As cápsulas agem rapidamente e a maioria, se não toda, a droga é absorvida.
No entanto, eles podem custar mais e expirar mais rapidamente.

Se você tem alergia a certos aditivos de pílula, precisa de uma opção vegana ou tem dificuldade em engolir pílulas, informe o seu médico. Eles podem trabalhar com você para encontrar o melhor tipo de comprimido ou cápsula para suas necessidades.
Um dos exemplos mais flagrantes de preços aleatórios de medicamentos é o custo diferente de cápsulas versus comprimidos. A maioria dos fornecedores e farmacêuticos sabe que um medicamento funcionará tão bem na forma de cápsula ou comprimido, mas muitos não sabem que há uma diferença de preço tão grande.
As vantagens dos comprimidos
Longa vida útil: os comprimidos tendem a ser mais estáveis e duram mais do que as cápsulas.
Mastigável: Alguns comprimidos são projetados para serem mastigados, facilitando a ingestão.
Doses mais altas: Um fabricante pode embalar mais medicamentos em um comprimido.
Fácil de dividir: você pode cortar um comprimido em metades ou terços para otimizar sua dose.
Entregas diferentes: Os medicamentos em comprimidos estão disponíveis nas fórmulas de liberação retardada (DR), liberação prolongada (ER) e liberação imediata (IR).
Os contras dos comprimidos
Absorção mais lenta: o tempo pode variar, mas, em média, seu corpo absorve os comprimidos mais lentamente do que as cápsulas.
Sabor desagradável: embora às vezes sejam aromatizados, os comprimidos podem deixar um sabor medicinal desagradável na boca e na garganta após a ingestão.
Repartição imprevisível: alguns comprimidos não se dissolvem uniformemente quando estão no trato digestivo, o que às vezes pode tornar o medicamento menos eficaz.
As vantagens das cápsulas
Rápido: As cápsulas tendem a agir mais rápido que os comprimidos.
Sem sabor: as cápsulas geralmente não têm o mesmo sabor medicinal dos comprimidos.
Melhor absorção: as cápsulas podem ter uma maior biodisponibilidade, o que significa que mais medicamentos entram na corrente sanguínea, o que os torna um pouco mais eficazes que os comprimidos em média.
Os contras das cápsulas
Durabilidade: Os medicamentos em cápsula podem reagir à luz solar e à umidade, afetando sua potência.
Prazo de validade mais curto: as cápsulas geralmente expiram em um período mais curto do que os comprimidos.
Dose mais baixa: os fabricantes não podem colocar tanto medicamento em uma cápsula quanto em um comprimido, o que significa que as cápsulas podem precisar ser maiores em tamanho para caber na mesma dose.
Produtos de origem animal: A gelatina está frequentemente presente em cápsulas de casca mole.

Em conclusão 
Há vantagens tanto para cápsulas quanto para comprimidos. Ao decidir tomar cápsulas ou comprimidos, você pode levar em consideração como a pílula interage com seu corpo e até preferências pessoais, como gosto.

Se você estiver tomando um medicamento que tenha uma opção mais barata, como um comprimido ou cápsula, pergunte ao seu médico sobre a troca. É provável que seu provedor não se importe com a forma de medicação que você toma e gostaria que você economizasse algum dinheiro. Lição aprendida.

Multi vitaminaVitaminaVitamina d3Vitaminas

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.