Ganhe 10% de desconto na sua compra acima de R$ 99,00! Use cupom desconto: NUTRIV10

Spirulina e Chlorella: Algas com benefícios saudáveis

RSS

Enquanto imagens de lodo crescendo em água estagnada podem vir à mente quando você ouve o termo "algas", esta planta é realmente consumida por muitas pessoas em todo o mundo. Suas duas formas mais comuns, Chlorella e Spirulina, são comumente disponíveis em formulações de cápsulas e em pó e têm inúmeros benefícios à saúde.

Spirulina e Chlorella

Chlorella
Chlorella é uma alga verde unicelular, rica nas seguintes vitaminas, minerais e nutrientes:

Magnésio
Zinco
Cobre
Potássio
Cálcio
Vitamina B1
Vitamina b12
Vitamina C
Ácido fólico
Ácidos gordurosos de omega-3

Efeito antioxidante de Chlorella
A oxidação é o processo pelo qual envelhecemos e desenvolvemos doenças crônicas. Certos comportamentos, como o uso de tabaco e a ingestão excessiva de álcool, causam excesso de oxidação e aceleram o processo de envelhecimento. Em teoria, retardar esse processo tem inúmeras vantagens para a saúde.

Uma dieta saudável é importante para fornecer ao corpo os recursos necessários para ajudar a proteger contra a oxidação. Chlorella também pode desempenhar um papel. Um estudo de 2010 em Nutrição concluiu que “… os resultados apóiam um papel antioxidante da chlorella e indicam que a chlorella é um importante complemento alimentar que deve ser incluído como um componente-chave de uma dieta saudável”. Um estudo de 1995 também demonstrou a status antioxidante.

Clorela e pressão arterial
A pressão alta é um dos principais fatores de risco para ataques cardíacos, doenças renais e derrames. Enquanto dieta e exercício desempenham um papel importante no controle da pressão arterial, muitos também dependem adequadamente de medicamentos prescritos.

No entanto, alguns preferem abordagens mais naturais, e a chlorella é um complemento que pode ser benéfico. Um estudo de 2006 usando ratos mostrou que a chlorella poderia ajudar a baixar a pressão arterial. Esse benefício é conhecido desde 1978, quando estudos semelhantes mostraram propriedades para baixar a pressão arterial. Mais recentemente, um estudo de 2018 em Nutrição Clínica mostrou que a suplementação de clorela poderia ajudar a baixar a pressão arterial nos indivíduos em teste. Aqueles com pressão alta devem trabalhar em estreita colaboração com seu médico antes de fazer qualquer ajuste em seus medicamentos.

Chlorella e colesterol
Acredita-se que o colesterol alto seja um fator de risco para ataques cardíacos. Atingir níveis ideais de colesterol é importante para quem tenta reduzir esse risco, e medicamentos prescritos para colesterol são frequentemente prescritos.

Além de suplementos como o fermento vermelho, a clorela também foi tomada por alguns para ajudar a diminuir o colesterol. Chlorella pode ajudar a manter níveis saudáveis de colesterol, de acordo com um estudo de 2017 da Nutrition Journal. Além disso, um estudo de 2018 na Clinical Nutrition mostrou que a suplementação de chlorella também pode ajudar a diminuir os níveis de colesterol total e triglicerídeos.

Chlorella e açúcar no sangue
Pré-diabetes e diabetes estão se tornando mais proeminentes à medida que o peso médio da população mundial se torna mais pesado. Açúcar elevado no sangue aumenta o risco de doenças cardíacas, derrame e demência. A ingestão reduzida de açúcar e carboidratos simples é importante e a dieta deve ser monitorada de perto. Em um artigo anterior, discuti abordagens naturais para o diabetes. E enquanto eu não mencionei chlorella, em um estudo de 2015, os pesquisadores mostraram que o suplemento poderia ajudar a diminuir os níveis de glicose nos indivíduos em teste.

Chlorella e remoção de toxinas do corpo
Evitar água e alimentos contaminados é importante para evitar acúmulo tóxico. Além disso, a capacidade do nosso corpo para remover toxinas também é muito importante. A ideia de que a chlorella pode ser útil na remoção de toxinas é explorada desde 1984, de acordo com um estudo da Drug and Chemical Toxicity. Suplementos como o NAC também podem ser benéficos.

Spirulina
A espirulina é considerada um superalimento por muitos. É um suplemento nutricional de fácil digestão, pertencente a uma família de algas verde-azuladas. A espirulina foi usada séculos atrás pelos astecas, de acordo com registros espanhóis dos conquistadores - ela cresceu no lago Texcoco, México, onde os astecas chamavam de tecuilati.

Spirulina contém as seguintes vitaminas e minerais:

Zinco - importante para a saúde da pele, um forte sistema imunológico e função de memória.
Vitaminas B - importante para o sistema nervoso e a saúde do coração. Uma ótima opção para quem consome uma dieta vegetariana, onde a vitamina B12 geralmente não é abundante. A suplementação diária com spirulina pode fornecer até 60% da dose diária recomendada de vitamina B12.
Ácido gama-linolênico (GLA) - Um ácido graxo essencial encontrado em muitos vegetais. É um óleo ômega-6 e possui benefícios anti-inflamatórios.

Benefícios de saúde de Spirulina
A espirulina atua como um prebiótico e ajuda o crescimento de outras bactérias benéficas no intestino. Ele também contém clorofila, que ajuda a alcalinizar (otimizar os níveis de pH) os tecidos do corpo.

Poder antioxidante da Spirulina
A espirulina contém compostos, incluindo clorofila, beta-caroteno, zeaxantina e ficocianina, que são potentes antioxidantes que podem neutralizar os danos de oxidação causados pelos radicais livres, uma das principais causas de doenças crônicas. Encontrar uma maneira de permitir que o corpo se proteja desse processo é crucial na prevenção de doenças.

Spirulina, colesterol e pressão arterial
O colesterol alto é um fator de risco para doenças cardíacas. Se mudanças na dieta e exercícios não forem suficientes para diminuir os níveis de colesterol, os médicos prescreverão medicamentos para baixar o colesterol. A espirulina fornece outra arma no arsenal para baixar o colesterol. Um estudo de 2008 de uma população mexicana mostrou que a espirulina poderia reduzir os valores de colesterol e pressão arterial em indivíduos que tomaram as algas.

Um estudo mais recente de 2014 mostrou que um grama de espirulina tomado diariamente pode reduzir o colesterol total em 16% quando tomado por quatro meses. A espirulina também reduziu os triglicerídeos (gorduras) e o colesterol LDL (ruim). Um estudo de 2015 confirmou os benefícios para a redução do colesterol da spirulina naqueles que a suplementam.

Controle de espirulina e diabetes
O diabetes tipo 2 é um dos principais contribuintes para doenças cardíacas, derrames, doenças renais e comprometimento da memória. Uma pessoa com diabetes tipo 2 pode controlar seus níveis de glicose assistindo sua dieta e exercícios. Medicamentos orais são frequentemente prescritos para aqueles que precisam de mais assistência. A espirulina também pode ser uma adição útil à rotina diária.

Estudos usando modelos animais mostram que a espirulina pode ser útil no controle do açúcar no sangue e na prevenção de complicações do diabetes, como doença renal diabética. Outro estudo mostrou que a espirulina usada topicamente pode ser útil no tratamento de feridas diabéticas. No entanto, mais pesquisas precisam ser realizadas antes que se tornem uso comum.

Spirulina e anti-inflamação ajudam a artrite
A palavra artrite vem da palavra grega "arthron", que significa "articulação" e a palavra latina "itis", que significa "inflamação". Artrite significa literalmente "inflamação da articulação". Em geral, existem dois tipos principais de artrite. O mais comum é a osteoartrite (~ 95%), que ocorre à medida que envelhecemos. A segunda, e menos comum, é a artrite reumatóide (~ 5%), uma condição auto-imune.

Um estudo de 2006 mostrou que a espirulina tinha propriedades anti-inflamatórias e poderia ajudar com todas as dores relacionadas à artrite. Um estudo mais recente em 2015 mostrou resultados semelhantes, indicando que a espirulina diminuiu a inflamação, diminuindo os níveis sanguíneos de COX-2, uma enzima alvo do NSAID (anti-inflamatórios não esteróides), como o ibuprofeno e o naproxeno, menos os efeitos colaterais farmacêuticos.

Spirulina e desintoxicação para o corpo
A espirulina pode ajudar a desintoxicar o corpo dos metais pesados. O arsênico, que está associado ao aumento do risco de doenças neurológicas e diabetes, pode ser desintoxicado do corpo usando as propriedades de saúde da espirulina, de acordo com um estudo da Índia, onde o suprimento de água local apresentava altos níveis de arsênico.

Spirulina, Alzheimer e doença de Parkinson
À medida que a população envelhece, as doenças neurodegenerativas se tornam mais comuns. Uma dieta saudável, exercícios físicos e quebra-cabeças cerebrais, como buscas por palavras e palavras cruzadas, podem ser usados ​​como parte de uma abordagem holística na prevenção do comprometimento cognitivo no envelhecimento do cérebro.

A espirulina também pode desempenhar um papel. Um estudo de 2010 no Journal of Alzheimer's Disease mostrou que a espirulina, além de alguns outros suplementos como curcumina, pode impedir a formação de placas amilóides, que se acredita serem a causa da doença de Alzheimer.

Prevenção de espirulina e catarata
À medida que a pessoa envelhece, elas correm um risco maior de formação de catarata, que ocorre quando o cristalino do olho fica turvo devido à oxidação. Estudos de 2013 e 2014 mostram que a ficocianina, o ingrediente ativo da espirulina, pode ajudar a prevenir a formação de cataratas. Prevenção é a melhor medicina!

Spirulina e fibromialgia
A fibromialgia é comumente diagnosticada quando uma pessoa apresenta dor corporal difusa e sensibilidade muscular e nenhuma outra causa pode ser encontrada. As mulheres são mais propensas a serem afetadas que os homens. Para muitos, um "intestino permeável" pode ser um fator que contribui. Um pequeno estudo mostrou que a espirulina pode ser útil na redução dos sintomas da fibromialgia. Possivelmente, isso se deve à sua capacidade prebiótica (um alimento para as boas bactérias do intestino) e sua capacidade de desintoxicar o corpo das toxinas.

Post anterior

  • BoostCommerce Collaborator
0 comentários
Deixe um comentário
Seu Nome*
Email*
Mensagem *

Por favor note: comentários devem ser aprovados antes de serem publicados.

* Campos Obrigatórios